terça-feira, 2 de dezembro de 2008

E lá se vai a felicidade.

O sol que iluminou por todos esses dias escuros , não está mais.
O coração acreditou em um dia ser feliz , mas deixou escapar.
A vida com suas longas asas , voa pra longe , mas agora sozinha.
É triste esperar a chuva pra ver o arco-íris , como é triste
viver algo bom pra se ouvir um adeus.
O sono se perdeu junto com a fome , como o sorriso se esconde por lágrimas.
Brilhar , esse é o desafio , conseguir ou não é o fato.
Fato que não há tempo nem espaço , só imagens passadas.
Esquecer um sorriso especial é como perder a vida , ninguém o quer,
mas a cegueira pode ser necessária.
Queria muito não ter escrito tudo isso , mas como sempre a vida nos prega uma peça.
Uma peça que se torna destaque com o fim.

3 comentários:

Andre Sem Acento disse...

Triste, mas bonito!
Adoro coisa do tipo!
Ficou bom Glauber.

"Uma peça que se torna destaque com o fim." =(

alma na garganta disse...

agradeça por poder expressar tudo isso, por mais triste que seja, pelo menos nao fica entalado ai, e vai se libertando...

belo.

Dani Luengo disse...

Como sempre, deixando sem palavras.
A felicidade é algo muito maior, do que uma simples e tola garota.

vc é incrível!